Normal view MARC view ISBD view

Caracterização clínica e laboratorial dos diferentes tipos morfológicos de shunts portossistémicos congénitos extra-hepáticos na espécie canis familiaris

by Lopes, Paula Alexandra Ferreirinha
Authors: Carreira, Luis Miguel Alves --orientador | Mestrinho, Lisa Alexandra --co-orientador Published by : FMV (Lisboa) Physical details: X, 59 p. il. 30 cm Subject(s): Medicina veterinária --Mestrado | Cão | Shunt portossistémico | Congénito | Cirurgia | Hemograma | Bioquímicas Sanguíneas Year: 2019
Online resources:
    average rating: 0.0 (0 votes)
Item type Location Call number Copy Status Notes Date due
Tese Tese Faculdade de Medicina Veterinária
FMV-Bib. Deposito
(Dep.) Est.E DM 2019 LOP (Browse shelf) 1 Apenas consulta local
Tese Tese Faculdade de Medicina Veterinária
FMV-Bib. Deposito
(Dep.) Est.E DM 2019 LOP (Browse shelf) 2 Apenas consulta local Suporte multimédia

Luis Miguel Alves Carreira ; Lisa Alexandra Mestrinho - Orientadores. Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária. Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária. 2019

Inclui bibliografia (p. 47-53) e índice

O shunt portossistémico (SPS) de origem congénita pode ser intra ou extra-hepático, e é uma comunicação macrovascular entre a veia porta ou suas tributárias e a veia cava caudal ou outra veia sistémica (ázigos e frénica) sem atravessar o parênquima hepático, resultando em consequências sistémicas expressas pela sintomatologia clínica do doente, a qual se relaciona com o grau de compromisso hepático e com a localização desse desvio. O presente estudo retrospetivo foi realizado com uma amostra de 26 cães (N=26), diagnosticados com SPS congénito extra-hepático, dividida em dois grupos de acordo com o local de inserção: 1) caudal ao fígado (esplenocava e gastrocava direita) e 2) diafragmática (gastrocava esquerda, gastrofrénica esquerda e gastroázigos esquerda). O objetivo do estudo foi tentar estabelecer uma relação entre os parâmetros clínicos e analíticos laboratoriais do doente com SPS e os principais locais de inserção. De acordo com os resultados obtidos, verificou-se que, a idade do aparecimento dos sinais clínicos parece estar relacionada com o local de inserção (p=0,006), sendo os doentes com shunt com inserção na veia frénica e ázigos diagnosticados com idades ≥ a 2 anos. De igual modo, a encefalopatia hepática esteve presente de forma estatisticamente significativa em quase todos os pacientes com shunt com inserção caudal ao fígado (p=0,05). À exceção do shunt gastroázigos esquerda, verificou-se a presença de atraso no crescimento e baixa condição corporal para todos os doentes com SPS. Da relação com a analítica laboratorial apenas se verificou diferenças significativas para o parâmetro hematócrito (p=0,01), o qual estava mais baixo nos shunts com inserção caudal ao fígado. No que respeita à urinálise, verificou-se que com idade >12 meses, têm maior predisposição para cristalúria e calculose (p=0,02). Por se tratar de um estudo retrospetivo, a falta de uniformidade no que respeita aos dados referentes de cada doente surge como uma limitação que poderá ter contribuído para os resultados obtidos.

ABSTRACT - Congenital portosystemic shunt (CPSS) are macrovascular communication between the portal vein or its tributaries and the caudal vena cava or other systemic veins (azygos and phrenic), and they can be intra or extrahepatic. Different systemic consequences with a various clinical signs and symptoms are seen in these patients, being related to the level of hepatic impairment and its location.
This retrospective study used a sample of 26 dogs (N=26), diagnosed with extrahepatic CPSS. The sample was divided in two groups according to the region of the shunt insertion: 1) caudal to the liver (spleno-caval and right gastro-caval) and 2) diaphragmatic (left gastro-caval, left gastro-phrenic and left gastro-azygos). The aim of the study was to understand the presence or not, of relationship between the clinical and laboratorial parameters and the region of the CPSS insertion. According to the results, the age of the onset of clinical signs seems to be related to the region of the CPSS insertion (p=0,006), with a insertion in the phrenic and azygos vein being diagnosed in patients with more than 2 years old. Hepatic encephalopathy was presented in almost patients with shunt with insertion caudal to liver (p=0,05), and except for the left gasto-azygos shunt, the presence of stunted growth and poor weight gain was found in all patients with CPSS. Regarding to the laboratory parameters studied, statistical significant differences were registered only for the hematocrit which was lower in CPSS with insertion caudal to the liver (p=0,01). Also, it was possible to notice that patients older than 12 months are more prone to develop crystalluria and calculosis (p=0,02). The lack of uniformity in each patient data was the major limitation presented by the study, and it have contributed to the results obtained.

Click on an image to view it in the image viewer


© 2012, Universidade de Lisboa
Todos os direitos reservados - All rights reserved
Languages: