Normal view MARC view ISBD view

Suplementação com diferentes doses de maltodextrina e subseqüente resposta de parâmetros bioquímicos e fisiológicos relacionados a fadiga em atletas de futsal

by Fuke, Kenji
Published by : [s. n.] ([Cruz-Quebrada]) Physical details: 89 p. 30 cm + CD-ROM Subject(s): Anaeróbico | Atleta | Fadiga | Fisiologia do esforço | Lactato | Mestrado | Metabolismo energético | Músculo | Treino físico Year: 2010
Online resources:
    average rating: 0.0 (0 votes)
Item type Location Collection Call number Copy Status Date due
Tese Tese Faculdade de Motricidade Humana
FMH-BIBLIOTECA
Tese M 2144 (Browse shelf) 0 Available
CD-ROM CD-ROM Faculdade de Motricidade Humana
FMH-Biblioteca Deposito
Tese M 2144 / CD-ROM (Browse shelf) 0 Apenas consulta local
Tese Tese Reitoria - SDP
SDP-Teses
Dissertações de mestrado ULisboa TM043 FMH TAR3 2010 (Browse shelf) 3 Sem empréstimo
CD-ROM CD-ROM Reitoria - SDP
SDP-Teses
Dissertações de mestrado ULisboa TM043 FMH TAR3 2010/A (Browse shelf) 4 Sem empréstimo

Alves, Francisco José Bessone Ferreira - Orientador. Mestrado em Treino de Alto Rendimento. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana. 2010

O objetivo desse estudo foi avaliar os efeitos da suplementação com diferentes doses de maltodextrina (MLTD) e subseqüente resposta de parâmetros bioquímicos e fisiológicos relacionados a fadiga em atletas de futsal, durante treinos de potência anaeróbia. Participaram desse estudo 8 atletas, do sexo masculino, integrantes da equipe adulta da Universidade Federal de Santa Maria. Foram analisados lactato sanguíneo, Água corporal total, Glicose, Creatina kinase, Desidrogenase Láctica, Substâncias Reativas ao Ácido Tiobarbitúrico, Tióis não-proteicos e Catalase. As coletas de sangue venoso foram realizadas em quatro momentos: Pré-treino, ao final do treino, 12 e 24 horas após a coleta realizada no final do treino. Tal procedimento foi repetido quatro vezes, pois, foram utilizadas bebidas com diferentes concentrações de maltodextrina. A ingestão de fluidos (5 ml/kg de Massa Corporal) a cada 15 minutos de treinamento foi suficiente para hidratar os atletas e a bebida contendo MLTD 6% foi mais eficaz para manter os níveis otimizados da glicemia. Apesar do MLTD não conseguir manter o equilíbrio entre moléculas antioxidantes e espécies reativas de oxigênio nos períodos de recuperação pós-treinos de potência anaeróbia, este auxilia na manutenção da glicemia, reposição do glicogênio muscular e conseqüentemente disponibiliza mais energia para realização dos treinamentos e jogos.

Click on an image to view it in the image viewer


© 2012, Universidade de Lisboa
Todos os direitos reservados - All rights reserved
Languages: