Cunha, José Diogo de Oliveira e Silva Ribeiro da


Lima, Miguel Luís Mendes Saraiva - orientador

Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária

Acidose ruminal em caprinos / José Diogo de Oliveira e silva Ribeiro da Cunha - Lisboa : FMV, 2012 - IX, 52 p. ; 30 cm

Miguel Luís Mendes Saraiva Lima - Orientador. Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária. 2012

Inclui bibliografia (p. 48-52)



Com este trabalho pretendeu-se fazer uma revisão acerca da acidose ruminal em caprinos, visto haver pouca bibliografia sobre o tema.
Este trabalho foi baseado na revisão bibliográfica de artigos científicos e completado através da observação de casos clínicos ocorridos durante o estágio curricular.
O objectivo deste estudo foi realizar uma breve revisão da anatomia e fisiologia do tracto gastrointestinal dos caprinos assim como a etiologia, fisiopatologia, tratamento e medidas de prevenção da acidose ruminal de forma a contribuir para o sucesso do seu tratamento e prevenção no futuro.
Com base neste trabalho verifica-se que, apesar de se observarem algumas diferenças entre os bovinos e os caprinos no que respeita a escolha e selectividade dos alimentos, a etiologia da acidose ruminal em caprinos é semelhante à etiologia da acidose ruminal nos bovinos, ambas sendo originadas por uma alimentação excessivamente rica em carbohidratos facilmente fermentescíveis no rúmen pelos microrganismos presentes, o que leva à formação de concentrações muito elevadas de ácido láctico. Quando a velocidade de produção de ácido láctico excede a velocidade de metabolização do mesmo pelas bactérias do rúmen, o ácido láctico acumula-se dando origem à acidose.
A prevenção da acidose ruminal está principalmente relacionada com o maneio alimentar dos caprinos e é baseada em vários princípios como a manutenção de níveis adequados de forragem/fibra efectiva, manutenção de níveis equilibrados de açúcares e amidos, adaptação adequada das cabras a transições alimentares, sobretudo na passagem da dieta de secagem para a dieta de produção.

With this document we did a review about ruminal acidosis in goats because there are few studies about the disease.
This document was based on a bibliographic revision of scientific papers and it was completed with a few cases that were seen during the practical part of the Training period.
The goal of this study was to make a review of the anatomy and physiology of gastrointestinal tract of goats, as well as the aetiology, physiopathology, treatment and prevention measures of ruminal acidosis in goats and also to give a contribution for the future success of treatment and prevention of this disease.
Based on this review, we can verify that there are some differences between cattle and goats feeding but the aetiology of ruminal acidosis are the same, based on an excessive intake of extremely rich carbohydrates diet easily degradable by the rumen microorganisms leading to a high production of lactic acid. When the rate of production of lactic acid is higher than the rate of metabolization, the acid accumulates and originates acidosis.
The prevention of ruminal acidosis is mainly related to the goat food management and is based on several principles such as gradual changes in diet, good forage/fiber ratio and adequate balanced quantity of sugars and starch.




Medicina veterinária -- Mestrado
Acidose ruminal
Ácido láctico
Prevenção
Maneio alimentar
Caprinos


(Dep.) Est.E DM 2012 CUN
TM043 FMV MV34 2012
TM043 FMV MV34/A 2012


L70

© 2012, Universidade de Lisboa
Todos os direitos reservados - All rights reserved
Languages: