Normal view MARC view ISBD view

Rastreio parasitológico em populações de caprinos silvestres, assilvestrados e domésticos no Parque Nacional da Peneda-Gerês

by Figueiredo, Patrícia de Jesus
Authors: Santos, Nuno Gonçalo Carvalho Caroço dos--orientador | Carvalho, Luís Manuel Madeira de--co-orientador | Universidade Técnica de Lisboa.--Faculdade de Medicina Veterinária Published by : FMV (Lisboa ) Physical details: XI, 101 p. il. 30 cm Subject(s): Medicina veterinária --Mestrado | Cabra-montesa | Cabra doméstica | Cabra assilvestrada | Parque Nacional da Peneda-Gerês | Rastreio | Parasitofauna Year: 2011
Online resources:
    average rating: 0.0 (0 votes)
Item type Location Call number Copy Status Date due
Tese Tese Faculdade de Medicina Veterinária
FMV-Bib. Deposito
(Dep.) EM1 DM 2011 FIG (Browse shelf) 1 Apenas consulta local
Tese Tese Reitoria - SDP
SDP-Teses
TM043 FMV MV25 2011 (Browse shelf) 1 Sem empréstimo

Nuno Gonçalo Carvalho Caroço dos Santos ; Luís Manuel Madeira de Carvalho - Orientadores. Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária. 2011

Inclui bibliografia (p. 84-92) e índice

A cabra-montesa (Capra pyrenaica) é uma espécie endémica da Península ibérica, uma das mais emblemáticas do Parque Nacional da Peneda-Gerês. Contam-se 13 anos desde o regresso deste ungulado silvestre a território português depois de a espécie ser considerada extinta em 1890. A presença crescente de gado doméstico e assilvestrado, sobretudo de caprinos, nas áreas ocupadas pelas cabras montesas constitui uma das principais ameaças à conservação da espécie, quer devido ao aumento da prevalência e transmissão de doenças, quer devido à competição pelos recursos naturais. Posto isto, torna-se importante a monitorização e controlo deste tipo de rebanhos. Neste contexto, elaborou-se um estudo sobre a parasitofauna de 27 núcleos de caprinos residentes na área do PNPG através da recolha de 50 amostras de fezes, pertencentes a cabras-montesas (Capra pyrenaica, n=22), cabras domésticas (Capra hircus, n=20) e cabras assilvestradas (Capra hircus, n=8). Em Portugal, é a primeira vez que se realiza um estudo deste género na cabra-montesa. No total das 50 amostras, 98% (n=49) apresentaram formas parasitárias pertencentes a pelo menos um dos 9 géneros/espécies identificados e com as seguintes prevalências: Muellerius capillaris (100%, n=22 cabra-montesa, n=20 cabra doméstica, 75%, n=6 cabra assilvestrada), Nematodirus (100%, n=20 cabra doméstica, 95,5%, n=21 cabra-montesa, 25%, n=2 cabra assilvestrada), Teladorsagia (65%, n=13 cabra doméstica, 22,7%, n=5 cabra-montesa, 12,5%, n=1 cabra assilvestrada) Trichostrongylus (45%, n=9 cabra doméstica, 13,6%, n=3 cabra-montesa, 12,5%, n=1 cabra assilvestrada), Moniezia benedeni (35%, n=7 cabra doméstica, 22,7%, n=5 cabra-montesa, 12,5%, n=1 cabra assilvestrada), Dicrocoelium dendriticum (5%, n=1 cabra doméstica), Trichuris ovis (5%, n=1 cabra doméstica), Eimeria (70%, n=14 cabra doméstica, 59,1%, n=13 cabra-montesa, 37,5%, n=3 cabra assilvestrada) e Cryptosporidium (20%, n=4 cabra doméstica, 13,6%, n=3 cabra-montesa, 12,5%, n=1 cabra assilvestrada). De uma forma geral, a parasitofauna encontrada nas 3 populações foi muito semelhante, tendo-se registado intensidades parasitárias baixas, o que não invalida a necessidade da continuação de estudos de monitorização destas populações de caprinos.

Abstract - The Iberian ibex is endemic to the Iberian Peninsula, one of the most emblematic species from Peneda-Gerês National Park. Is has passed 13 years since the return of this wild ungulate to Portuguese territory, after this specie be considered extinct at 1890. The increasing presence of livestock, specially domestic and feral goats, at the Iberian ibex's range, is one of the main threats to ibex conservation, either because of the increase of diseases prevalence and transmission rates, but also due the competition to natural resources. Therefore, it's important to monitor and control these types of flocks. In this context, a parasitological study was developed in 27 goat's nuclei inhabiting the national park's range from the collection of feces bellowing to Iberian ibexes (Capra pyrenaica, n=22), domestic goats (Capra hircus, n=20) and feral goats (Capra hircus, n=8). In Portugal this was the first study of this kind on Iberian ibex. In a total of 50 samples, 98% (n=49) shown to be positive for at least one parasite of the 9 identified genera/species and there were the following prevalences: Muellerius capillaris (100%, n=22 Iberian ibex, n=20 domestic goat, 75%, n=6 feral goat), Nematodirus (100%, n=20 domestic goat, 95,5%, n=21 Iberian ibex, 25%, n=2 feral goat), Teladorsagia (65%, n=13 domestic goat, 22,7%, n=5 Iberian ibex, 12,5%, n=1 feral goat) Trichostrongylus (45%, n=9 domestic goat, 13,6%, n=3 Iberian ibex, 12,5%, n=1feral goat), Moniezia benedeni (35%, n=7 domestic goat, 22,7%, n=5 Iberian ibex, 12,5%, n=1 feral goat), Dicrocoelium dendriticum (5%, n=1 domestic goat), Trichuris ovis (5%, n=1 domestic goat), Eimeria (70%, n=14 domestic goat, 59,1%, n=13 Iberian ibex, 37,5%, n=3 feral goat) e Cryptosporidium (20%, n=4 domestic goat, 13,6%, n=3 Iberian ibex, 12,5%, n=1 feral goat). In general, the parasitic fauna encountered at the three goat's population was very similar, with low parasitic's intensity, but it cannot be underestimated the need of continuing the monitoring study's on these goat's population.

Click on an image to view it in the image viewer


© 2012, Universidade de Lisboa
Todos os direitos reservados - All rights reserved
Languages: